Nelson Rolihlahla Mandela (Mvezo18 de julho de 1918  — Joanesburgo5 de dezembro de 2013) foi um advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993,1 e Pai da Pátria da moderna nação sul-africana.2

Até 2009 havia dedicado 67 anos de sua vida à causa que defendeu como advogado dos direitos humanos e pela qual se tornou prisioneiro de um regime de segregação racial, até ser eleito o primeiro presidente da África do Sul livre, razão pela qual em sua homenagem, a Organização das Nações Unidas instituiu o Dia Internacional Nelson Mandela no dia de seu nascimento, como forma de valorizar em todo o mundo a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia.3

http://www.whitehouse.gov/blog/2013/12/05/man-who-took-history-his-hands-and-bent-arc-moral-universe-toward-justice?utm_source=email&;utm_medium=email&utm_content=email268-graphic&utm_campaign=mandela

Platão (427?-347 a.C), proveniente de uma família aristocrática de Atenas, foi o mais importante discípulo de Sócrates. Seus escritos, na forma de diálogos, inauguraram quase todas as grandes questões da filosofia ocidental, da estética `política. Elle fundou uma escola de filosofia, a Academia, e foi mestre de Aristóteles. (FILOSOFIA VIVA, P. 26)

O DESAFIO DO DESTINO

PSICOLOGIA ESOTÉRICA

THORWALD DETHLEFSEN - Em 27\12\2019

 

"A Reconciliação

 

         Quando compreendemos a primeira e a mais importante das regras, que tudo o que existe é bom pelo fato de existir, então um sentimento de paz e de tranquilidade, gradativamente mais profundo, apossar-se-á de nós. Somente nessa tranquilidade aprendemos as coisas e elas nos revelarão o seu significado. Pouco a pouco nos libertamos da obsessão de lutar a favor ou contra alguma coisa sem, no entanto, deixarmos de agir. O homem que acredita poder modificar o mundo com sua atividade, muitas vezes não percebe que, na realidade, é  um escravo das circunstâncias e que é manipulada por elas.

 

O COTIDIANO COMO RITUAL

 

Assim como a simplicidade segue a multiplicidade, assim nós devemos tentar reunir todas as nossas considerações nas mais diversas áreas, a fim de reconhecermos o percurso do nosso caminho. No início, salientei que que o Esoterismo é um caminho, que deve ser trilhado, se quisermos chegar ao nosso objetivo.

 

Após todas as nossas reflexões teóricas, surge novamente a questão sobre o que em realidade devemos fazer para não continuarmos na inércia de puros observadores, mas de fatos trilharmos o caminho esotérico. Ficaremos muitíssimo desapontados se esperamos uma receita como resposta; aquele, porém, a quem bastam certas referências, encontrará mais do que poderá assimilar. Pois de fato, não existe nada que não seja uma alusão ao objetivo.

 

Mas, assim como uma criança pequena ainda não sabe ler e portanto também não pode assimilar as informações escritas, assim nós devemos aprender o alfabeto da realidade, antes de podermos entender que tudo o que for visível é um símbolo, um sigiloso representante de uma idéia mais elevada. Essa maneira de ler e de pensar deve ser aprendida como simples ler e escrever.

 

O objetivo deste livro é familiarizar o leitor um pouco com esse modo de encarar a realidade. Como ele trata apenas dos primeiros passos, não procura apresentar todos os sistemas esotéricos, para cuja compreensão seria necessário uma terminologia específica bem mais vasta."

 

 

 

 


Página 4 de 4

Quem está Online

Temos 37 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar