Lao Zi (em chinês: 老子, transl. Lǎozi) também escrito e pronunciado Laozi, Lao Tzu, Lao Tsé, Lao Tzi, Lao Tseu ou Lao Tze (Wade-Giles), foi um famoso filósofo e alquimista chinês. Sua imagem mais conhecida o representa sobre um búfalo, o processo de domesticação deste animal é associado ao caminho da iluminação nas tradições zen budistas.

A ele é atribuída a autoria de uma das obras fundamentais do taoísmo: o Tao Te Ching (道德經). A influência deste livro é tão disseminada que tornou-se na atualidade um dos livros mais traduzidos em todo o mundo.

http://www.youtube.com/watch?v=wMLJ8HvkuuI&;feature=youtube_gdata_player

Alguns consideram Lao Zi um personagem mítico, no limiar das lendas. Uma destas lendas conta que ele nasceu com a aparência de um velho, por isto teria recebido este nome ("Lao Zi" significa literalmente "velho mestre"). Muitos consideram que esta lenda pode ser interpretada como uma metáfora sobre a antiguidade do taoísmo, fundamentado em conceitos filosóficos tradicionais anteriores à própria redação do Tao Te Ching.

Alguns estudiosos, como o Dr. Russell Kirkland, chegam a duvidar de sua existência como indivíduo, considerando sua obra um agregado de contribuições de antigos mestres taoístas. Seu texto sobre a "Comunidade Laoista" pode ser encontrado entre os links indicados abaixo nas "páginas externas".

Segundo Ronnie Littlejohn, o material escrito mais antigo associado a Lao Zi aparece nos capítulos internos da obra de Zhuangzi.

As referências mais conhecidas informam que viveu aproximadamente no século VII a.C., entretanto muitos historiadores situam sua vida no século IV a.C., durante a época das Cem Escolas de Pensamento e o Período dos Reinos Combatentes. O cânon religioso taoísta, citado abaixo, o situa quase mil anos antes.