Olá pessoal! É impressionante a capacidade de Flusser se posicionar além do seu tempo. Segue uma reflexão publicada em 1985 com o título “Ins Universum der technischen Bilder”, em português com o título O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade.
 
 

"Não é tão difícil imaginar coisas novas: difícil é imaginar a eliminação das coisas antigas: imaginar o desaparecimento das cartas, dos jornais dos livros," […] "da loja, do escritório, do dinheiro, dos cheques. O difícil  é  imaginar o desaparecimento do tecido social no qual vivemos, a derradeira decomposição dos grupos aos quais pertencemos. Podemos imaginar que estaremos concentrados sobre as nossas teclas e os nossos computadores em casa, mas dificilmente imaginaremos o desaparecimento das cidades, das aldeias, das nações, das culturas geograficamente distintas que tal concentração terá como efeito". Pag. 114

"Os problemas técnicos não exigirão, num muito próximo, nenhum conhecimento técnico por parte de seus utilizadores. Toda criança será apta a sintetizar imagens com computador sem saber nada quanto ao s processos complexos que provoca. O que caracteriza a revolução cultural atual é precisamente o fato que  os participantes da cultura ignoram o interior das caixas pretas que manejam. A situação cultural emergente elimina a aprendizagem e se contenta com a programação dos seus participantes". p 113

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade.    - São Paulo: Annablume, 2008.


Quem está Online

Temos 101 visitantes e Um membro online

  • medeiros

Palavras-chave

Buscar