Museu da Educação http://www.museudaeducacao.com.br/ctx-11/quem-somos/

Live MUDE: Educação e Pandemia: vários olhares para o Ensino Superior (Universidades Públicas)

1 - INTRODUÇÃO 

 ? NTERNETIZAR ? - pg 34 (Antonio Miranda NO LIVRO INVERSÃO): http://www.filosofiacienciaarte.org/index.php/sumario/1156-lancamento-do-livro-inverso)

"A mundialização transforma a cultura

                                                  em mercadoria."

"Elas se consomem e consomem

                                              seus consumidores."

A internet liberta e escraviza:

"Sob múltiplas cartografia"

"tão mescladas do local e do global" (MICHEL SERRES)

Do verdadeiro aos fake news.

Do ensino à distância

                                            á distância do ensino...

"Ela evolui com uma pluralidade

de transsições e obstruções."

"O ser no mundo muda de ser

e de mundo." (MICHEL SERRES) 

ANTECEDENTES: “Antes da pandemia, o ensino superior brasileiro já estava com dificuldades crescentes. As universidades públicas tinham problemas sérios de financiamento, que deverão tornar-se mais graves, e muitas das instituições privadas estavam se tornando insolventes. E 30% a 40% dos estudantes, nas faculdades públicas e privadas, abandonavam os cursos antes de terminar; metade dos formados trabalhavam em atividades que não requeriam formação superior. A pesquisa científica e a pós-graduação haviam crescido muito, mas os cursos de alto nível e as publicações científicas de alta qualidade estavam concentradas em cerca de dez instituições públicas, com as demais tendo os custos, mas não os resultados de manter todo o professorado em tempo integral. O sistema de avaliação, caro e obsoleto, não informava à sociedade quais eram os bons cursos, nem o destino de seus formados, nem se estão adquirindo as competências requeridas pela economia digital do século 21.

Não faz sentido, depois da crise, voltar ao mesmo de antes. O Corona vírus, ao lado dos grandes problemas que traz, pode ser uma oportunidade para repensar esse sistema em mais profundidade. Fonte: O Estado de S. Paulo

Uma escola pra valer ..em tempos deGoogle!  https://www.researchgate.net/publication/322489351_Uma_escola_pra_valer_em_tempos_de_Google

2 – CONCEITOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA PANDEMIA

a)    Live: Antonio Nóvoa\UNESCO - Formação de professores em  tempos de Pandemia

•       Centrada nas relações; Estudantes; Professor; Relações humanas, e  TIC como meios.

  Veja mais  que ele aborda: https://www.facebook.com/watch/?v=631629681020563

Conversa com António Nóvoa

O professor António Nóvoa conversa conosco direto de Lisboa sobre a educação em tempos de pandemia. Transmissões ao vivo como essa serão recorrentes, tratando sobre assuntos de interesse dos professores e sociedade. Fique em casa, mas aqui junto conosco.

Posted by Sindicato Dos Professores Sindprofnh on Monday, April 6, 2020

 b) 9 Oficinas de Ambientes Virtuais da FAC\UnB

Ensino à distância e remoto na UnB; Uso de Audivisual; Uso do Aprender\Moodle e Google Classroom; Pedagogia; Psicologia e experiências em outras universidades. 

 

3 - OS 3 SETORES DA EDUCAÇÃO EM MOVIMENTO

3.1 - MEC ORIENTA: Desde que o MEC concretizou a homologação do parecer CNE/CP nº 005 – que autoriza a oferta de atividades não-presenciais em todas as etapas de ensino, em razão da pandemia do novo coronavírus –, dissipou-se a nebulosidade relativa à oferta das práticas laboratoriais com a utilização ferramentas e recursos tecnológicos.

LINKS:https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/orientacoes-do-mec-pandemia/

https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/laboratorios-virtuais-pandemia/

3.2 - ESPECIALISTAS diz: EFEITOS DA PANDEMIA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA -Instituto Semesp, preocupado com as significativas consequências que a pandemia de Covid-19 pode gerar, em especial, na educação brasileira, elaborou o presente estudo com a finalidade de apresentar diversos cenários baseados em simulações.  https://www.semesp.org.br/wp-content/uploads/2020/04/estudo-0904.pdf

3.3 - IES fazem: AS FACULDADES E UNIVERSIDADES ADEQUAM SUAS PRÁTICAS COM PROCESSO INTENSIVO EM TIC

4 – USO DAS TIC NO ENSINO

4.1 Observatório de Cultura Digital da Escola do Futuro/USP: uma rede de mais de cem pesquisadores em rede, o núcleo desenvolve projetos de intervenção (pesquisa-ação), bem como pesquisa empírica focada nos seguintes objetos de estudo: literacia informacional, produção individual/coletiva de conhecimento em ambientes WEB e novas formas de autoria, contemplando a participação do coletivo digital e do movimento dos atores em rede na intersecção das fronteiras híbridas do contemporâneo hiperconectado. Vide: https://www.futuro.usp.br/copia-projetos

4.2 O CIDADÃO CONTEMPORÂNEO FRENTE   ÀS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Vide:

http://www.filosofiacienciaarte.org/index.php/home

4.3 TIC na Educação: As questões relativas às diversidades de ambientes de ensino e avaliação: ferramentas, plataforma e softwares de apoio: Vide: http://www.filosofiacienciaarte.org/index.php/2014-04-10-12-54-44/1172-ambientes-de-ensino-e-aplicativos

 

5 – NA PRÁTICAS DE ENSINO: avanços e retrocessos

5.1-Matemática\UnB – Prof. Mauro Rebello - Em 07\07\20

                       Instrumentos e meios auxiliares: Quadro Branco Digital

3.2-Computação/UnB Prof. Édison Ishikawa

O CIC/UnB criou conforme a resolução do CEPE duas comissões. A Comissão de Capacitação dos professores e a Comissão de Monitoramento e Avaliação do Ensino Remoto.

A Comissão  de Monitoramento e Avaliação do Ensino Remoto já instruiu os professores para colocarem o Plano de Ensino e todo o planejamento da disciplina no SIGAA, uma vez que a avaliação e o acompanhamento da disciplina será feito por meio dos dados disponibilizados no SIGAA.

  5.3 – Universidades Federal da Paraíba 

Iniciou as atividades preparativas em abril, e o semestre em maio, com disciplinas livres, de extensão e curriculares. A realidade de ensino remoto foi realizado, e agoram fazem avaliações.

 5.4 – Pós-Graduação Educação/UFVJM – Minas Gerais-Profa Caroline Queiroz Santos - Ensino Remoto Emergencial

O ensino remoto é um desafio para as universidades públicas brasileiras, neste momento, visto que não foi planejado em tempo hábil. Por outro lado, é possível que esta experiência promova reflexões e readequações dos processos de ensino-aprendizagem em cursos presenciais para práticas que envolvam o suporte/uso contínuo das TDICs.

5.5 – University Brunel London

Coronavirus information for current students

These pages will be used to share important information about the coronavirus and our response to it. 

See how we are supporting the coronavirus effort #WeareBrunel. 

Find out our plans for teaching for 2020/21 here.

Our campus is closed, click here for details of how to access services during campus closure. Information updated: 16 July:

 https://www.brunel.ac.uk/about/coronavirus-information-for-the-brunel-community/coronavirus-information-students

5.7 – Universidade de Coimbra

Seguiu uma programação bem estabelecida, e semestre não teve atraso, levou um esforço grande dos professores e estudantes. O vinculo com a universidades foi a maior tarefa dos professores.

5.8 -Comunicação/FAC/UnB

Respostas da pesquisa dos estudantes, verificou a falta de rede e computadores.

Disciplinas eleitas para ensino remotos, e canceladas para próximo ano.

Núcleo de TI apoiando os professores no uso das ferramentas e na

A FAC/UnB promoveu 9 Oficinas com os professores, algo muito importantes pois abordou aspectos conceituais, cognitivos, motivacionais, pedagógicos, meios auxiliares, ferramentas e plataformas de apoio ao ensino.

        

6 – PERSPETIVAS DA EDUCAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA 

Nun mundo assim, a última coisa que um professor precisa dar a seus alunos é a informação. Eles já tem informação demais. Em vez disso, as pessoa precisam de capacidade para extrair um sentido da informação, perceber a diferença entre o que é importante e que não é, e acima de tudo combinar fragmentos de informação num amplo quadro do mundo."(21 lições  para século 21, de Yuval Noah Harari (2018).

 ? E NA EDUCAÇÃO, COMO FIACA? O QUE ESPERAMOS?

"Nun mundo assim, a última coisa que um professor precisa dar a seus alunos é a informação. Eles já têm informação demais. Em vez disso, as pessoas precisam de capacidade para extrair um sentido da informação, perceber a diferença entre o que é importante e que não é, e acima de tudo combinar fragmentos de informação num amplo quadro do mundo."(21 lições  para século 21, de Yuval Noah Harari (2018).

"Diria que pensar a Educação a distância (remota aqui no Brasil), os seus desafios e dificuldades, mas também a proximidade digital como forma de superar o isolamento social." Inês Amaral/Universidade Coimbra

“Numa perspectiva mais pessimista, a maioria das instituições continuarão exclusivamente com as atividades online até o fim de 2020. As viagens serão muito limitadas e grandes eventos não ocorrerão. A renda dos alunos e de suas famílias serão muito afetadas e o número de ingressantes deverá cair muito. As IES terão que fazer mudanças de longo prazo em seus currículos e nas abordagens de ensino. Uma boa parte dos alunos não conseguirá se formar no tempo certo.” (Instituto Semesp, 2020)

"Mude seu astral, a historia agora não é sobrevivência, mas sobre vivência. Quem viver, vera." Isa Freire/UFPB.

Finalmente, teremos uma Escola pra valer em época de Pandemia?

Link da Live: https://www.youtube.com/watch?v=FCO5JMBcWHQ 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem está Online

Temos 43 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar