a) Segundo pesquisa feita pelo Facebook com 1950 pessoas da favela de Heliópolis, em São Paulo, 9 entre cada 10 moradores possuem um smartphone, que utilizam para ver notícias, comunicar, empreender, entreter e pesquisar. O caminho para diminuir a desigualdade digital, porém, é longo.

http://www.brasil247.com/pt/247/favela247/202476/Desafios-para-a-inclus%C3%A3o-digital-nas-favelas.htm

Abertura do Segundo Semestre de 2014

Neste útimo Sábado ( 30 de Agosto de 2014), tivemos uma Oficina de Planejamento  com os alunos das disciplina TPPI 1 e 2, as tividades iniciaram às 9 horas com apresentação de todos os participantes e depoimentos de alguns participantes. Na segunda parte tivemos uma palestra sobre Literacias Digitais via dispositivos móveis. Finalmente passamos para os trbalhos de grupos. Foram desgnados os campos de trabalho de todos os estudantes presentes.

 

A seguir o Tutor Gabriel elaborou uma relato da fala da lider comunitária Maria de Lourdes Quintas.

20131116 102524 1

UM OLHAR EM BUSCA DO CONHECIMENTO!

 Na manhã de sábado dia 05/07/2014 o professor Medeiros no espaço do CEDEP, colocou no quadro os seguintes tópicos, para os alunos da comunidade do Paranoá e Itapoã:

Primeiramente falou da CONTINUIDADE, com o exemplo da fatalidade da lesão que tirou o jogador Neymar  da Copa, falou que a FATALIDADE é geradora de PERSEVERANÇA e que esse fato é traduzido para nós como a chance de também iniciar todos os dias.

 

TUTORES1unnamed

APRENDENDO POR TODA A VIDA

 

Essa foi a pergunta que o professor Medeiros fez as pessoas da comunidade do Paranoá e Itapoã na manhã de sábado 30/06/2014, no CEDEP.O professor começou respondendo a pergunta feita e colocou no quadro a seguinte frase “ Aprendizado por toda a vida” e completou dizendo: - “Nós estamos aqui hoje porque estamos aprendendo por toda a vida e o aprendizado ao longo da vida exige ritmo. Não podemos quebrar também a corrente com os tutores. Aprender toda semana, todo dia, toda hora.”  Explicou que antigamente era mais difícil de aprender , uma doença atrapalhava, hoje já não é mais assim, porém quanto mais difícil, mais importante manter o ritmo, afirmou ele. Destacou também que o aprendizado não é só na escola, mas também disse para as pessoas presentes “Aprendam a aprender” e citou por exemplo os vídeos do youtube, como mediadores no processo de aprendizagem. No momento em que uma pessoa consegue aprender assistindo a um vídeo.

Destacou também como segundo tópico importante a ser falado, a “ Análise de redes sociais”, considerando que nós tutores  fomos analisados por três estudantes que  fizeram um trabalho à respeito de todo o trabalho que vem sendo feito na comunidade. O professor colocou que existe um vídeo que será mostrado à todos e que nós vamos nos surpreender com esse trabalho, disse que como dessa fez o foco foram nós tutores,  a próxima análise será feita tendo os alunos como foco.

No terceiro ponto  foi destacado que mais de   50% da população brasileira está conectada na Internet, quando não estão conectadas as pessoas que estão dentro dos 47%, 46%,45%, sofrem pela falta de acesso, são essas as pessoas mais pobres, que têm mais dificuldades, que  são mais velhas. O professor Medeiros deixou muito claro que não quer que as pessoas ali presentes estejam entre as pessoas que não sabem. O curso vem proporcionando o aprendizado para que as pessoas estejam incluídas na porcentagem das que sabem e esse saber já é muito importante.

No quarto ponto o professor Medeiros falou à respeito do “App/ tutores” um aplicativo que está sendo criado com a finalidade de facilitar a vida de nós tutores, para auxiliar em nossa organização e controle do andamento do curso para com nossos alunos.

No quinto e último ponto o professor  falou a respeito de nós tutores, apresentou o login e a senha para que a comunidade também possa conhecer e acessar o EVERNOTE, podendo cada aluno encontrar os dados dos seus tutores, como e-mail, telefone, para entrar em contato e também conhecer o trabalho que tem sido feito na comunidade. Também explicou do controle dos tutores para com seus alunos, através do google drive, noamente explicou que de maneira fácil caso um aluno quisesse mudar de tutor ele poderia de uma maneira simples e rápida.

Por último o professor deu espaço para a voz dos alunos, uma aluna a senhora Cleuza, perguntou ao professor como ela teria aula se a sua tutora não tinha comparecido aquele dia, o professor explicou para ela e para todos que quando esse fato ocorrer a pessoa poderia ficar com outro tutor e assim não aconteceria problema nenhum, o tutor colocaria em sua pasta do google drive o que lhe foi passado e seu tutor conseguirá ver sem nenhum problema. Abriu espaço para as pessoas falarem o que elas estavam achando do curso, e as respostas foram:

“ Não gosto de ficar perguntando por que incomodo. Quero aprender para não ficar perguntando aos meus filhos e netos.”

“ Filhos não tem muita boa vontade, querem fazer mas não tem paciência de explicar. Eu não quero que você faça para mim eu quero fazer.”

A senhora dona Maria José disse o seguinte : “ Minha filha fala de um jeito, minha netinha de outro , e eu fico doida.”

Algumas pessoas disseram que estão gostando do curso. Assim, o professor Medeiros também explicou que existem duas fases no conhecimento, que é quando você não sabe e quando você está pronto para ensinar.

Abaixo seguem as fotos da manhã de sábado:

 

Por, Maria da Conceição Freire Matos

 

 

 

 

TALENTOS,  DISCIPLINA E HUMILDADE, REDES SOCIAIS, FALA E ESCRITA, E ÉTICA

Esses foram os tópicos colocados no quadro pelo Professor Medeiros na manhã de sábado 21/06/2014, para a comunidade do Paranoá e Itapoã, antes de cada aluno se reunir com o seu tutor.

cedep

O professor começou explicando que o mundo mudou radicalmente nesses últimos 10 anos, e a tendência é 

Destacou a importância dmudar ainda pois a tecnologia a cada dia tem evoluído . Colocou no quadro a palavra TALENTOS e explicou o porquê das pessoas confundirem talento com conhecimento.   Fez a seguinte pergunta: - “Porque  as pessoas mais pobres quando adquirem conhecimento vão mais rápido que as pessoas mais ricas?’’ Completou a indagação dizendo que basicamente se tratava de duas coisas DISCIPLINA E HUMILDADE. Humildade pois a vida não é fácil e disciplina pois a vida não dá sorte e colocou que pessoas com conhecimento e disciplina são alvos das empresas atuais.

e despertar o talento, de mostrar para as pessoas que elas podem mais e disse o seguinte: “- Despertar o talento que você desconhece é mais importante do que eu ensinar para vocês tecnologia.”.

Deu o exemplo da Dona Maura que tem o talento de colocar d forma clara o que pensa em relação ao curso na sua comunidade.

Perguntou as pessoas: “– Você sabe identificar o seu talento?” “- Você tem talento?” e as respostas foram:  “- Não sei”,  “-Tenho e estou descobrindo” e o professor colocou que a tarefa do tutor é descobrir os talentos desconhecidos pelos alunos.

Dona Maura disse ao professor Medeiros: “ – Você é um talento, tá ai ensinando.”

E o professor disse que  os tutores e as pessoas que ali estavam  tem talentos. E ela respondeu: “-Sim todos eles tem."

cedep - sábado 21 de Junho 2014E o professor disse : “-A senhora tem talentos.”

O professor falou também a respeito das REDES SOCIAIS colocou que nós tutores serão administradores de uma grande rede social ( redesocial_paranoáEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.) que todos os alunos serão inscritos por seus tutores , que começarão a perder a timidez e começar a escrever e que ao começar a escrever ele só quer que sejamos todos éticos.

A respeito da FALA E ESCRITA o professor  colocou que é fundamental que as pessoas falem e escrevam  disse o seguinte : “ Falem ! Não fiquem calados!’’ Colocou como questão principal falar e escrever, deu exemplos como  de nós tutores que escrevemos no Evernote e no ou por algum motivo específico, basta que os tutores passem as pessoas de maneira fácil apensas adicionando a pasta daquele aluno na pasta do seu novo tutor.o moodle, também falou  da importância da comunicação , explicando que caso alguma  pessoa ali presente quiser mudar de tutor, seja impossibilidade de horário.

Como próximo tópico a ser abordado por professor perguntou as pessoas :”- Qual o seu prêmio?”

Colocou como exemplo a pergunta que a Dona Maura fez no último encontro : ‘’- Eu vou aprender aqui ou vou só me enrrolar ? “,  ela queria saber o prêmio dela. “ Mas qual é o premio de cada um aqui?”, ele indagou e completou dizendo: “ O meu prêmio é escrever um artigo ou relatório do que estou fazendo aqui.” Completou dando exemplos que o prêmio dos instrutores é terminar a disciplina deles pois para isso eles precisam dessa prática para se formar na universidade, que o prêmio dos estudantes que estão trabalhando sobre os tutores é apresentar o trabalho deles a respeito da observação que fizeram dos tutores, o prêmio de nós tutores é concluir as nossas atividades, conseguir passar o conhecimento para a comunidade e também receber a nossa bolsa e perguntou para algumas pessoas : “ Qual o seu prêmio?”

 Algumas respostas foram: “ Acho que é aprender”, “-É ter o certificado da universidade?” O professor perguntou, e algumas pessoas falaram “-Acho que sim”  a dona Cleia disse o seguinte: “ Também eu quero aprender a mexer na internet. Paguei 3 meses R$190,00 reais professor Medeiros e não aprendi quase nada.

Outra senhora , dona Raimunda disse o seguinte: “Aprender, ter o diploma e também porque estou fazendo o curada, eu quero ter o básico.”

Estou no IFB quero aprender aqui para desenvolver lá, lá não ensina mas  cobra , por isso quero saber para poder me ajudar lá no meu curso.”

Dona Luzinete colocou que quer aprender a entrar e sair da rede social. Nesse momento o professor nos explicou que o que pode ser simples para algumas pessoas, para outras pode ser considerado difícil.

Perguntou também a dona Cleuza e ela respondeu o seguinte:

cesep 21 de Junho de 2014 - Tutores

“ Eu estudo a distância e quero aprender a postar os exercícios sem precisar pedir ajuda aos meus filhos que não tem paciência de me ajudar.”

Para Finalizar rapidamente o professor falou da ÉTICA, colocou como algo fundamental  para todos nós e disse para todos nós que estávam

os ali presentes que se achamos algo bonito na internet que não deixemos de postar o verdadeiro autor, seja um texto ou um pensamento, a questão ética de identificar o que não é de nossa autoria colocando a ética como algo muito importante na vida em comunidade e em nossas redes sócias.

Essas são algumas imagens fotografadas pelo Tutor Gabriel do momento de sábado:

Por, Maria da Conceição Freire Matos

=============================

MEDO, CONFIANÇA, DIFICULDADE, DESAFIO

Relato de uma Tutora do nosso último grupo focal com os alunos presentes 

no CEDEP/Paranoá.

Esses  foram os tópicos que o Prof. Medeiros Neto colocou no quadro hoje 14/06/2014, pela manhã, no momento de concentração das pessoas da comunidade do Paranoá e Itapoã, no espaço do CEDEP antes de se dividirem nos grupos com seus tutores.

Uma das coisas que podem atrapalhar o processo de aprendizagem, foi colocado pelo professor o MEDO, pelo qual pode levar as pessoas a temerem  mexer nos computadores e nos celulares.  O professor explicou que nos tempos antigos esse medo se dava pelo fato do computador ser encarado como uma ferramenta delicada se mexesse errado, estragava tudo e que o mesmo se passava  também com os celulares,  que antes  se apertasse algo errado apag

 E o professor respondeu  “- Nada vai acontecer se v

ocê errar.”ava tudo, então o professor explicou que isso já não acontece mais, que esses medos precisam acabar. O professor perguntou para uma senhora, dona  Maura: “- Por que  você tem medo?” e a resposta  foi a seguinte:“ – “ Eu tenho medo de usar por que não sei.”

O segundo tópico colocado pelo professor foi a CONFIANÇA através da seguinte pergunta que ele fez as pessoas: “– Como se adquire confiança?”.

Algumas responderam: “- Não sei” outras respondera

m que: “- Se adquire confiança tentando”; “- Se adquire confiança fazendo”.

E o professor colocou que para aprender se deve fazer, mas  Fazer onde?  Indagou e completou dizendo: - “ O fazer  no  tablet , computador, celular, notebook, etc.”

O terceiro ponto discutido foi a DIFICULDADE.  O professor perguntou: O que é dificuldade? Algumas pessoas disseram: “- Dificuldade é não saber”.

O senhor Antônio respondeu o seguinte: “ Dificuldade 

é quando eu não sei para onde eu vou e fico martelando, matutando na cabeça”.

A senhora Raimunda respondeu: “-Tenho dificuldade no que não sei fazer”.

Uma senhora respondeu o seguinte: “- Tenho dificuldade, pois quando estou falando com a minha amiga de Porto Alegre, apaga tudo sozinho.” Nesse momento o professor explicou que a tecnologia é falha e que nós todos te

mos qu

e nos acostumar com ela.

O quarto tópico foi o DESAFIO, colocado como meio de  vencer todas as dificuldades. O professor nos fez entender que todos nós:  tutores, alunos, instrutores;  vivemos desafios  da maneira que ele também  vive o desafio de desenvolver o projeto,  nós tutores vivemos o desafio de finalizar e entregar nossas tarefas,  de assim aprender para ensinar ; os instrutores que vivem o desafio de nos ajudar e de também  cuidar do laboratório,  colocou que o desafio de todos os alunos da comunidade  é adquirir conhecimento e realizar as tarefas de 1 a 20.

Uma questão muito interessante que foi colocada foi a da senhora dona Maura que perguntou o seguinte: “- Se eu chegar no final do curso e a gente não aprender?

Nesse momento o professor pediu a ca

A senhora dona Maura também nos colocou o seguinte: “- Já ouvi falar por aqui que alguém preferia ensinar para os mais jovens e as crianças pois os velhos tem mais dificuldades.”da um de nós tutores para responder a essa pergunta , assim a tutora Dandara respondeu o seguinte para a Dona Maura: “ Você não vai chegar até o final do curso sem aprender, o curso só termina quando você aprende.”

A tutora Eva respondeu o seguinte a pergunta e ao comentário : “ - Nós tutores temos que mostrar que temos a capacidade de ensinar para todos vocês , por isso temos  só 5 alunos, assim o nosso desafio é en

sinar.”

A tutora Lourinete respondeu da seguinte maneira , perguntou a dona Maura se ela teria também paciência com os tutores pois às vezes nós não estamos preparados para responder logo todas as questões , as vezes temos 

que fazer pesquisas e disse: “ A senhora pode ter mais paciência também conosco  e a senhora pode mudar de tutor caso acredite que outro tutor tenha mais paciência.”

Eu respondi que todos nós tutores estam

os ali para ajudar e que também estamos em processo de aprendizagem, que  mesmo com

 nossa

Esses foram os pontos colocados pelo professor Medeiros a comunidade e abaixo seguem as fotos da manhã desse sábado:s falhas, queremos de coração levar o conhecimento as pessoas, mas pedi paciência pois  também estamos aprendendo, falei  para dona Maura que ela não sairá do curso sem ter aprendido todas as tarefas.

 
 

 
Por, Maria da Conceição Freire Matos

 

 

 
Medeiros, houve um progresso quanto ao uso dos computadores e demais
aparelhos no laboratório: encontrei apenas alguns monitores ligados.
É uma melhora e tanto!!

 

     
 

 Relato de Gustavo SCHIFFER

Boa Tarde a todos!

Terça passada ocorreu a sexta aula do curso de Introdução à Informática, com a participação da professora Dolores, Maria Eugênia, Maria Celeste, Guiomar, Raimunda, Almerinda e Maria Aurelina.

As alunas realizaram atividades livres no computador baseadas no que foi ensinado nas aulas anteriores (uso da Calculadora, Paint e o Bloco de Notas) enquanto realizei a entrevista e preenchimento do questionário para avaliação do perfil dos participantes do curso.

 
A pessoa responsável pela Secretaria no período da manhã obteve as lâmpadas para troca no laboratório e ficou de buscar alguém para realizar o trabalho no período da tarde. Quanto à Internet, nenhuma novidade foi informada e o problema de conexão persiste.

Apesar das aulas de alfabetização terem uma pausa durante a Copa houve um consenso entre a turma para que o curso de informática continue até o final do semestre letivo da UnB. Logo, ministrarei mais quatro aulas até o meio de julho.

===============

Relato de Tutora: Maria da Conceição Freire Matos:

No dia 07/06/2014, o Professor Medeiros Neto abriu espaço para as pessoas, alunos participantes das comunidades do Paranoá e Itapoã, expressarem suas opiniões quanto ao andamento do curso e também se  gostariam de seguir até o final das 20 lições. Um total de 20 pessoas esclareceram suas dúvidas e as opiniões foram as seguintes:

Uma jovem relatou que "está gostando do curso, mas que a sala do laboratório do CEDEP é muito cheia, que quando o tutor fala não consegue escutar e entende-lo,  pois muitas pessoas ocupam a sala". Uma senhora manifestou sua opinião dizendo que está gostando muito “apesar de ser lenta”.

 

Outro Jovem expressou que "está gostando muito e que pretende chegar até o final das 20 lições". Dona Otília disse "que têm dificuldade com alguns sinais, se esquece de algumas coisas, mas que quer ir até o fim."

Dona Maura opinou o seguinte: “ - Estou  mais ou menos gostando, pois estou achando  o procedimento devagar, até agora não peguei no computador a sala é cheia, o tutor não consegue responder a todos";  e continuou dizendo, "os tutores preferem ensinar aos mais jovens, acho que eles precisam ter mais paciência com os mais velhos, se as coisas melhorarem quero conseguir ir até o final das 20 lições.”

Um senhor também manifestou que "está gostando muito e que essa é sua primeira experiência , está conhecendo ainda  o curso , mas que pretende chegar ao final e concluir as 20 lições."

Um jovem disse que "também está gostando muito e quer chegar até o final do curso, outra senhora manifestou que quer ir até o final do curso: “-  e continuo dizendo. "Quero aprender  alguma coisa , mas até agora não mexi no computador.”

Dona Raimunda  disse que aquele era o seu primeiro contato com o curso , que aquela era sua primeira aula e que ela queria ir até o fim.

A décima pessoa a opinar foi a tutora Lorinete, disse que "quer participar pois é professora no  programa Brasil Alfabetizado, que gosta de ajudar as pessoas e que pretender ir até o fim". Na mesma sequência  o tutor Gabriel que relatou : “Ser  tutor é direcionar e aplicar o conhecimento que está sendo adquirido, estamos aqui para ajudar vocês, apesar de todas as dificuldades e problemas nas instalações.”

Também foi colocado que 8 pessoas das que estavam presentes, gostariam de ir para o laboratório na UNB e teriam a Biblioteca da universidade como ponto de encontro aos sábados.

A senhora Solimar também deu sua opinião quanto ao curso e disse: “ – Estou tentando perder o medo de computador e celular, e quero muito aprender e quero saber como serão as aulas”, assim o Prof. Medeiros a explicou, como são as 20 lições e como sucede o momento com o tutor, que se difere de um quadro, um professor , e um giz,  uma sala de aula comum, mas que o projeto propõe  uma interação diferente, com o tutor e com as 5 pessoas que interagem juntas no curso.

A senhora Maria Gorete opinou : “Estou gostando muito da experiência, essa foi a primeira vez que eu peguei em um computador, eu quero seguir até o final do curso, tem que perseverar.”

O jovem Welligtom também expressou sou opinião dizendo que: “Estou gostando do curso, quero continuar até o final, os tutores são bons, estou aprendendo coisas novas.”

A senhora Vilma disse: “- Estou achando bom nunca tinha tido a oportunidade de mexer em um computador antes, e se Deus me permitir quero ir até o fim.” A senhora Maria Peixoto também disse o seguinte : “Gostei dos tutores, as pessoas disseram que se acham velhas e são lentas  eu não me considero velha mas sim uma criança que está aprendendo e eu quero seguir até o final.”

A jovem Audirene disse : “ Estou gostando muito, principalmente de poder passar para os outros o que estamos aprendendo, pois posso passar para meus filhos, amigos e familiares, estou gostando e Não desistir jamais é o meu lema!”

Essas foram as opiniões das pessoas que estavam sentadas dispostas em circulo e que livremente expressaram seus pontos de vista quanto ao andamento do curso e suas dúvidas com o esclarecimentos do Professor Medeiros Neto.

Abaixo seguem algumas fotos da manhã de Sábado:

 

 

 

Página 1 de 2

Quem está Online

Temos 91 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar