Livro: JAMAIS FOMOS MODERNOS

Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo:  Editora 34, 2008.

"Frente à perplexidade que nos cerca, os pensadores geralmente adotam uma dente três posições: os modernos, que continuam a acreditar nas promessas jamais cumpridas da modernidade; os antimodernos, que se fecham em uma postura reacionária de recusa à modernidade e pregam, basicamente, um retorno ao passado; e os pós-modernos, expressão vaga que designa os céticos, aqules que, recusando as duas opções anteriores, ficam suspensos  entre a dúvida e a crença na modernidade, enquanto esperam o fim do milénio."

 


Quem está Online

Temos 64 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar