Cabe preguntarse si tiene sentido construir sociedades del conocimiento, cuando la historia y la antropología nos enseñan que desde la más remota antigüedad todas las sociedades han sido probablemente sociedades del conocimiento, cada una a su manera. Hoy como ayer, el dominio del conocimiento puede ir acompañado de un cúmulo importante de desigualdades, exclusiones y luchas sociales. Durante mucho tiempo el conocimiento fue acaparado por círculos de sabios o iniciados. El principio rector de esas sociedades del conocimiento reservado era el secreto. Desde el Siglo de las Luces, los progresos de la exigencia democrática –basada en un principio de apertura y en la lenta aparición de un ámbito público del conocimiento– permitieron la difusión de las ideas de universalidad, libertad e igualdad.

http://www.uned.es/ntedu/espanol/novedades/Sociedades_conocimiento.pdf

Rafael Capurro

Institut für Digitale Ethik (IDE), Hochschule der Medien Stuttgart

 

International Center for Information Ethics (ICIE)

 

http://www.capurro.de

 

Universidade de Brasília, IBICT

2 de diciembre de 2014

Attachments:
Download this file (Capurro-ibict2014.ppt)Epistemologia da Ciência da Informação[Rafael Capurro Institut für Digitale Ethik (IDE), Hochschule der Medien Stuttgart International Center for Information Ethics (ICIE) http://www.capurro.de Universidade de Brasília, IBICT 2 de diciembre de 2014]1179 kB

A tese desenvolveu
-
se tendo
como problema
de pesquisa a questão se
as
tecnologias de
informação (TICs)
conferem algum tipo de empoderamento às mulheres rurais
. Para respondê
-
la
teve
-
se como objetivo principal
analisar a apropriação das TICs na agricultura familia
r de Santa
Maria, RS,
a partir das relações de gênero.
P
or entender
-
se que informação a respeito das mulheres
é também informação a respeito dos homens (SCOTT, 1995), a pesquisa envolveu mulheres rurais,
agricultores familiares e filhos e filhas jovens, te
ndo a temática da geração como um objeto
específico. Para a coleta e análise dos dados a pesquisa utilizou a metodologia
Q
que tem como
características a produção de dados quali
-
quantitativos, ademais de evitar respostas condicionadas e
também minimizar a
interferência do pesquisador nos dados coletados. Para a realização da coleta
de dados foram cumpridas seis etapas: realização de três grupos de discussão com agricultores
familiares, mulheres rurais e jovens rurais; entrevistas com seis informantes qualif
icados ligados à
temática da agricultura familiar; elaboração de 32 assertivas a partir da transcrição e análise das
entrevistas com os informantes qualificados; classificação das assertivas por dez famílias de
agricultores familiares; obtenção de fatores
a partir de
software
específico e análise dos resultados.
Os fatores são grupos de pessoas que tem padrões de respostas em comum
(
HEGEDUS,
2005
). Na
pesquisa, que contemplou ao todo, dez agricultores, dez mulheres rurais e quinze jovens rurais
(sendo dez m
eninas e cinco meninos), foram feitas cinco análises fatoriais que buscaram identificar
supostas diferenças de gênero e geração nos vínculos estabelecidos por meio das TICs.
Para
compreender como os vínculos afetivos e produtivos são estabelecidos, partimo
s da abordagem de
vinculação social de Muniz Sodré (2002).
A tese foi estruturada em três capítulos. O Capítulo 1
Aspectos Metodológicos da Pesquisa
descreve o percurso metodológico; o Capítulo 2
Gênero e
Geração
aborda os estudos de gênero e geração no meio rural e também traz os resultados das
primeiras três fases da pesquisa e o Capítulo 3
Tecnologias de Informação e Comunicação
e
Vínculos
contextualiza o avanço das TICs no Brasil, descreve as famílias que part
iciparam da
classificação das assertivas e também apresenta e analisa os fatores obtidos por essa classificação.
Os fatores foram sintetizados com as denominações de
Novos Vínculos, Vínculos em Questão,
Vínculos Corretos, Vínculos em
Conflito e Vínculos Ed
ucativos. A análise dos fatores verificou que as
mulheres rurais estão assumindo um novo papel dentro das propriedades rurais familiares e também
no núcleo familiar, rejeitando o papel legitimado de subordinação (BO
U
RDIEU, 2002). Esse
empoderamento é impul
sionado pelo maior acesso à informação por meio das TICs, especialmente o
telefone celular. Especificamente no caso das jovens rurais, que na maioria das famílias visitadas
possuem acesso à TICs como computador e conexão com a Internet, os parâmetros de
em
poderamento como autoconfiança e habilidade de tomar decisões (CORDEIRO, 2010) são ainda
mais evidentes.

Presents the identification of issues related to Cyber culture Studies and how they can collaborate with research in Information Science. Presents the literature review, the historical and theoretical contexts of cybernetics, characterizing it as a precursor of area information and discussion machines in society. From this understanding, we present discussions about cyberculture and scientific perspectives on the field, demonstrating the research institutions about Cyberculture and Internet Studies. To understand cyberculture as a scientific object, is used as empirical corpus, the objects of study of research groups registered in CNPq, where the recurring themes are checked on this, and what are the interdisciplinary perspectives. Finally, the subjects collected are categorized and structured so that they can serve as a reference for Information Science. We conclude that the Cvberculture Studies are evolving to the disciplinary field of Internet studies, and in turn, Information Science should attend this course so active, whether in research groups, either in curricular practices in subject areas.

http://repositorio.unb.br/handle/10482/13989

 

 


December 2013
The Internet Monitor’s first-ever annual report is a collection of of essays from roughly two dozen experts around the world, including Bruce Schneier, Ashkan Soltani, Ron Deibert, Molly Sauter, Zeynep Tufekci, and Viktor Mayer-Schönberger, among others. Intended for a general interest audience, the report highlights some of the most fascinating developments and debates in the digitally networked environment over the past year. A common thread explores how actors within government, industry, and civil society are wrestling with the changing power dynamics of the digital realm.

http://blogs.law.harvard.edu/internetmonitor/annual-report/#comment-2210

Quem está Online

Temos 84 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar