Como consequência do aumento nas vendas de smartphones, crescerá a participação de serviços de dados na receita das operadoras móveis brasileiras. No ano passado, esse segmento respondeu por 21,8% da receita média mensal por usuário (ARPU, na sigla em inglês) das teles nacionais. A previsão da Pyramid é de que essa participação suba para 36,1% em 2015. Nessa conta estão incluídos serviços de tráfego de dados, conteúdos móveis, SMS e MMS. O Brasil está atrás da Argentina quando o assunto é receita com dados móveis. No país vizinho, 39% do faturamento das operadoras celulares no ano passado foi proveniente desses serviços. E a participação alcançará 48% em 2015, de acordo com previsão da Pyramid.


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem está Online

Temos 28 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar