Depois de Gutenberg a gente tem um conjunto de coisas que não tem exatamente nome”, afirma.

E o que representa esse conjunto de coisas ainda sem nome ou características difíceis de mapear? “A gente faz sempre, a gente faz coisas e remistura, a gente toma coisas emprestadas, a gente reformata, a gente se apropria. Estamos vendo um universo que, no futuro, talvez seja chamado de percomposichange – um universo de performance, composição e mudança simultânea”, descreve. Tudo isso, pouco necessário lembrar, é um tiro fatal na atual visão de copyright das editoras, livrarias, agentes e autores.

http://www.agenciadenoticias.uniceub.br/index.php/05/2013/silvio-meira-o-homem-do-futuro-diz-que-sociedade-vive-agonia-informacional/

https://dl.dropboxusercontent.com/u/1103749/2013-04-xx%20uniceub%20empreendedorismo%20rede%20social%20brasilia.pdf


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem está Online

Temos 60 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar