Node-classroom

http://www.tonybates.ca/2014/01/12/2020-vision-outlook-for-online-learning-in-2014-and-way-beyond/

 

 

 

 

 

 

Communities-of-practice-Wenger-548x411

 

 

In 2020, people won’t be talking about online learning as such. It will be so integrated with teaching and learning that it will be like talking today about whether we should use classrooms. In fact, we may be talking much more about classrooms or the campus experience in 2020, because of online learning, and how it is changing the whole way that students are learning. There is likely to be heated discussions about the role and purpose of campuses and school buildings, the design of classrooms, and who needs to be there (teachers and students) and more importantly what for, when students can do so much of their learning online – and generally prefer to, because of the flexibility, and of their control over their own learning. The big changes then are likely to be on-campus, rather than on-line. - See more at: http://www.tonybates.ca/2014/01/12/2020-vision-outlook-for-online-learning-in-2014-and-way-beyond/#sthash.sP8oKXce.dpuf
In 2020, people won’t be talking about online learning as such. It will be so integrated with teaching and learning that it will be like talking today about whether we should use classrooms. In fact, we may be talking much more about classrooms or the campus experience in 2020, because of online learning, and how it is changing the whole way that students are learning. There is likely to be heated discussions about the role and purpose of campuses and school buildings, the design of classrooms, and who needs to be there (teachers and students) and more importantly what for, when students can do so much of their learning online – and generally prefer to, because of the flexibility, and of their control over their own learning. The big changes then are likely to be on-campus, rather than on-line. - See more at: http://www.tonybates.ca/2014/01/12/2020-vision-outlook-for-online-learning-in-2014-and-way-beyond/#sthash.sP8oKXce.dpuf

http://luzdosaber.seduc.ce.gov.br/eja/

O Luz do Saber é um recurso didático que tem por objetivo contribuir para a alfabetização de jovens e adultos, além de promover a inserção na cultura digital. É um software de autoria embasado primordialmente, na teoria do educador Paulo Freire. Considera também algumas contribuições de Emilia Ferreiro e AnaTeberosky acerca do processo de aquisição do código linguístico.

Atualmente, o mesmo disponibiliza cinco módulos: “Começar”, “Ler”, "Escrever", "Karaokê" e o "Professor". O primeiro é composto por 10 atividades que visam a estimular através de jogos, o conhecimento dos fonemas e grafemas que compõem o nome do aluno e, paralelamente, desenvolver as competências necessárias ao uso do mouse e do teclado.

O módulo “Ler” pode ser autorado. Isto significa que o professor pode criar as suas atividades adaptadas ao contexto do aluno. Existem atualmente 32 atividades estruturais (modelos), nas quais o aluno pode desenvolver de modo lúdico, as competências necessárias para aprendizagem da leitura e escrita. O software já conta com a proposta de 19 aulas que possuem várias atividades cada. Ao todo, estas aulas contêm 213 atividades pedagógicas como padrão.

Cerca de 1.000 niños holandeses podrán disfrutar de una enseñanza 'made in Apple' en las escuelas Steve Jobs Schools, recientemente abiertas el pasado 21 de agosto en las localidades de Breda, Sneek, Almere, Emmen, Heenvliet y Amsterdam de Holanda. Estas escuelas, fundadas por la organización O4NT(Education For A New Time), equipan a los alumnos de primaria con los 'tablets' de la compañía de Cupertino.


Leia mais:Holanda inaugura las Steve Jobs Schools que equipan a sus alumnos de primaria con iPads

 

Sobre o Projeto

 

Inspirados em serviços já em uso por Universidades de grande reconhecimento internacional como a Harvard, Yale, Columbia, MIT e Princeton, estamos colocando à disposição de todos um novo serviço da USP, o e-Aulas.

Este novo serviço expressa o reconhecimento por parte da Universidade de que uma de suas funções é a disseminação do conhecimento, permitindo que professores disponibilizem suas vídeo aulas, e que alunos acessem vídeo aulas de diversas disciplinas da USP. Ele também é aberto ao público.

A motivação para o desenvolvimento e implementação do e-Aulas USP foi devido ao grande benefício que se observa com o consumo de objetos de aprendizagem em formato de vídeo disponíveis na Web, que tem demonstrado ser um grande aliado do aluno, que pode acessar este conteúdo de onde estiver.

Através deste novo recurso esperamos contribuir também para a melhoria do processo ensino/aprendizagem da Universidade de São Paulo.

Este sistema foi idealizado pelo Professor Gil da Costa Marques, atual Superintendente de TI da USP (Superintendência de Tecnologia da Informação – USP). Sua implementação foi coordenada pela Profa. Regina Melo Silveira da Escola Politécnica – EPUSP, e a implantação esteve sob a responsabilidade da equipe técnica da STI – USP). A STI e a USP estão oferecendo este novo sistema, e ainda oferece suporte ao professor que desejar disponibilizar ou que desejar produzir e disponibilizar vídeo aulas no sistema e-Aulas USP.

http://www.eaulas.usp.br/portal/about.action;jsessionid=E34CB8EB34D0DA8FC1758A15D3E0016F

Quem está Online

Temos 52 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar