O objetivo desse artigo é compreender a relação entre as novas tecnologias de comunicação e informação (TICs) e o espaço urbano a partir de uma discussão sobre a mobilidade. Para tanto, o artigo propõe alguns princípios para a compreensão desse fenômeno: 1) a nova configuração comunicacional, que chamo de funções “pós-massivas” em contraposição à ideia de mídias de massa; 2) as novas funções e heterotopias dos lugares com a emergência de “territórios informacionais”, compreendendo aqui como as novas tecnologias de comunicação produzem socialmente o espaço e redefinem as dimensões locais. Analisaremos o uso dos telefones celulares em alguns projetos em mídias locativas (tecnologias e serviços baseados em localização) para ilustrar o nosso propósito.

[K]