O poeta, o artista e ser humano junto com seus amigos!

 

É hoje, pessoal, ás 17:00 teremos mais um grande momento de homenagens ao nosso querido prof. Miranda. Aguardamos  todos  para esse momento artitisco.

 

Link if Live 2 https://youtu.be/ehAYqG9LCJQ

 

 

 MIRANDA INFINITO

Roteiro da live ARTISTAS – ANTONIO MIRANDA

Homenagem ao professor e poeta Antonio Miranda

Dia 09.08.2020, às 17 horas

Moderadores: Zenilton Gayoso Salomão Sousa -Direção: Alzimar -Técnica: Natália (com auxílio do Benedito Medeiros Juliana Imítria)

 A entrada na sala da live obedecerá a ordem desta lista:

Convidados:

GRUPO 1

GILBERTO MENDONÇA TELES – poeta, nascido em Bela Vista de Goiás em 1931, ensaísta e professor Doutor Honoris Causa pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Gilberto é reconhecido tanto pela sua produção poética como pelos seus clássicos estudos sobre o modernismo e a vanguarda na poesia. 

ANTONIO CARLOS SECCHIN – poeta, nasceu no Rio de Janeiro, em 1952.  Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde é professor titular de Literatura Brasileira da Faculdade de Letras. Membro da Academia Brasileira de Letras.


FRANCISCO ALVIM – poeta, diplomata, foi secretário da representação do Brasil na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Um dos mais importantes poetas da vertente da Poesia Marginal em atividade.

ANDERSON BRAGA HORTA – poeta, nascido em Carangola – MG em 1934, foi Diretor Legislativo da Câmara dos Deputados; professor de Português; cofundador da Associação Nacional de Escritores, do Clube de Poesia e Crítica, e de academias literárias do Distrito Federal. 

ÉSIO MACEDO RIBEIRO – poeta, nascido em Frutal – MG, em 1963. Mestre em Letras – Teoria Literária e Literatura Comparada e Doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo – USP; é fotógrafo, bibliófilo, pesquisador e curador de exposições. Responsável por importante resgate da obra de Lúcio Cardoso.

MILAGROS TERÃN – poetisa, ensaísta, tradutora e diplomata, nasceu na Nicaragua, onde aos 17 conhece o Editorial Literário dirigido pelo poeta Pablo Antonio Cuadra, desde então colabora com suplementos e revistas culturais da América Latina, Europa e Estados Unidos. 

WAGNER BARJA – artista visual, poeta, museólogo, curador de exposições, crítico de Arte, ex-diretor do Museu Nacional da República, nasceu no Rio de Janeiro e é radicado em Brasília desde os anos 70. Sua trajetória nacional e internacional figura nos grandes circuitos de arte contemporânea.

ALICE SPINDOLA – poeta, contista, tradutora e artista plástica, mineira, mas foi em Goiás que se formou e vem construindo sua obra. Graduada em Letras Anglo-Germânicas pela Universidade Católica de Goiás; é detentora do Prêmio Nacional Jorge Fernandes, e Prêmio Auta de Souza.

ZELIA BORA – poetisa e pesquisadora, a autora tem doutorado em Estudos Portugueses e Brasileiros, pela Brown University, USA e atualmente é professora de Literatura Brasileira da Universidade Federal da Paraíba – UFPb.

KORI BOLIVIA – poeta, nasceu em La Paz, Bolívia, encontra-se em Brasília desde 1976, com pós-graduações em Língua e Literatura espanholas, tradução português-espanhol e espanhol-português. Ex-presidente da Associação Nacional de Escritores e pertence a várias academias. É uma embaixadora informal da poesia brasileira nas Américas.

OLEG ANDRÉEV ALMEIDA – poeta de procedência eslava, Bielo-Rússia; formado em Letras e em Administração Financeira; tem longa carreira de tradutor, analista, empenhado agora em traduções de Dostoievski. Tradutor da poesia de Antonio Miranda.

SILVIO ZAMBONI – artista multimídia, fotógrafo, pioneiro no uso de microcomputadores em arte. Doutor em Artes pela ECA/USP; professor do Instituto de Artes da Universidade de Brasília. Silvio Zamboni nasceu na cidade de São Paulo, vive e trabalha em Brasília desde 1978.

ALEXANDRE RANGEL - artista multimídia, desenvolvedor de software, doutor em Artes Visuais pela UnB (Universidade de Brasília); um criador elevado ao quadrado: desenvolvedor da principal ferramenta de sua atividade artística – um software engenhoso de manipulação de vídeo em tempo-real que está sendo utilizado por VJs do mundo inteiro. 

 

Grupo 2

IVAN VALÉRIO – presidente da Câmara do livro do DF, responsável pela coordenação e realização da Feira do Livro de Brasília, congrega livreiros, distribuidores e editores do Distrito Federal.

JEANITO GENTILINI – arquiteto, artista e ex-Diretor do Jardim Botânico de Brasília. Criou no Jardim Botânico uma trilha poética com ecopoemas de Antônio Miranda.

JOSÉ SALLES NETO – bibliófilo, fundador e presidente da Confraria dos Bibliófilos do Brasil. Atualmente é dono de uma das maiores bibliotecas particulares do País, a Biblioteca Câmara Cascudo, com a maior coleção de publicações de arte do Brasil. Nos anos 1980, manteve a Livraria Literatura, que era point dos escritores brasilienses.

ELGA IVONE PÉREZ LABORDE LEITE – professora Graduada em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidade do Chile, Mestrado (1999) e Doutorado (2004) em Literatura pela Universidade de Brasília. Pesquisadora permanente, atua na Pós-graduação no Departamento de Teoria Literária e Literaturas - TEL, do Instituto de Letras da UnB, com ênfase nas literaturas hispânicas.

WALDA ANTUNES – doutora em Educação pela USP, com tese defendida na área de bibliotecas escolares. Dedica-se a projetos de desenvolvimento da leitura e uso da informação na família, na escola e na comunidade. Mantém linhas de pesquisa nas áreas de bibliotecas escolares, bibliotecas públicas, leitura e Informação pública.

JULIANA IMITRIA – cineasta, Juliana Helena Alves adotou o nome artístico Juliana Imítria desde 1994. Graduada do curso de Publicidade e Propaganda, pela Universidade Católica de Goiás.

ALZIMAR – (solicitei minibiografia)

BENEDITO MEDEIROS – pós-doutor pela Escola de Comunicação e Arte ECA/USP (2014). Doutor em Ciência da Informação/Inclusão Digital pela Faculdade de Ciência da Informação da UnB (2012). Especialista em Engenharia Elétrica/Inteligência Artificial pela UnB (1986). Engenheiro Eletricista/Telecomunicações pela UnB (1975).

DARLEY - 

ELMIRA SIMEÃO – professora Associada da Universidade de Brasília. Atua na área de editoração, formação de acervos, acervamento e competência em Informação - CoInfo. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília (DF). Primeira diretora da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília. Coautoria em diversos trabalhos com Antonio Miranda. 

GRUPO 3

MARIA DAS GRAÇAS – (solicitei minibiografia)

VINÍCIUS SILVA COELHO – (Sobrinho de Antonio, filho da Graça – solicitei minibiografia)

NILDO B. MOREIRA – Webmaster, Fotógrafo, E-book Editor, é responsável pela manutenção do Portal de Poesia Iberoamericana de Antonio Miranda.

HUMBERTO – Caseiro da Chácara Irecê, casa de campo do Poeta Antonio Miranda, a mais de 30 anos e amigo pessoal do Poeta.

 

Orientações:

1)    o convidado, inicialmente, receberá o link da live

2)    o convidado receberá, no momento de seu acesso à live, a chave de acesso à sala. Por isso, a importância de o convidado fornecer à Comissão um telefone com whatsap, não necessariamente aquele de uso individual, pois o acesso à sala da live não precisa ser do telefone pessoal.

3)    acesse o link preferencialmente pelo Google Chrome.

4)    ao acessar a sala da live mantenha o celular, preferencialmente, na posição horizontal.

5)    procurar se posicionar de frente para a luz no momento de participar da live, pois a luz nas costas deixa a imagem escura ou embaçada.

 

 

AULA PÚBLICA – Prof. Antonio Lisboa Carvalho de Miranda

 LINK OF THE LIVE 1:https://youtu.be/hCoHevH0MNQ

 

Abertura: Elmira Simeão

 

Recepção: Valéria, Medeiros, Mônica, Ricardo, Barja, Aida, Zenilton

 

 PRIMEIRA LEITURA - Elmira Simeão

 Memorial (editado 80 anos)

 Uma vida dedicada à arte e à ciência. Renomado especialista com destaque nas pesquisas e no ensino da Biblioteconomia e Ciência da Informação com visibilidade no Brasil e no exterior. Assim o maranhense Antônio Lisboa Carvalho de Miranda pautou sua carreira.

SEGUNDA LEITURA – Valéria Mendonça

Na UnB, começou como professor em 1978, ainda no antigo Departamento de Ciência da Informação e Documentação lecionando, mesmo depois de sua aposentadoria, em 2011. Atuou nas seguintes disciplinas: Introdução à Biblioteconomia, Formação e Desenvolvimento de Acervos, Reprografia, Biblioteconomia Comparada, Prática de pesquisa, Informação, desenvolvimento e sociedade, Seminário avançado em ciência da informação. Professor polêmico e com ideias inovadoras, foi responsável pela condução de trabalhos importantes no âmbito do antigo CID, quando liderou discussões de reforma curricular implantadas nos cursos de graduação, trabalhando também na criação da pós-graduação e na primeira proposta de um curso de museologia na década de 1970.

 

TERCEIRA LEITURA – Benedito Medeiros Neto

Na UnB dirigiu durante dois mandatos o Departamento de Ciência da Informação e Documentação, ministrando aulas e cursos por todo o Brasil, como consultor em arquitetura de Bibliotecas e Centros de Documentação. Na Pós-graduação se destacou na disciplina Informação Desenvolvimento e Sociedade, onde, ao lado de outros especialistas, discutiu o papel da Ciência da Informação e suas perspectivas teóricas e metodológicas de uma sociedade em profundas transformações. Publicou vários artigos e livros sobre o tema com destaque para o trabalho “Ciência da Informação, teoria e metodologia de uma área em expansão”. Durante a implantação do programa Sociedade da Informação no Brasil, Miranda elaborou um conjunto de diretrizes específicas e programáticas a serem implantadas pelo Programa como coordenador do grupo de Conteúdos e Ação Cultural, prevendo nos próximos anos um maior dinamismo para as Bibliotecas e núcleos de Informação no Brasil. Naquele momento prenunciou a concretização de formatos e conteúdos em redes sociais, discutidas e apresentadas na tese de doutorado da professora Valéria Mendonça, com o modelo de comunicação de “todos para todos”.

QUARTA LEITURA – Aida Varela

 Como coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do Departamento de Ciência da Informação e Documentação da UnB, unidade acadêmica que chefiou por vários anos, tem seu nome de pesquisador firmado pelo reconhecimento internacional de sua produção atestada em currículo.  Ajudou a implantar cursos de pós-graduação no Maranhão, na Bahia e em Campo Grande, onde trabalhou em programas de formação interinstitucionais. Na sua passagem junto à capes e na direção do IBICT ajudou a implantar importantes sistemas de informação que contribuem para a formação de pós-graduandos em todo o Brasil. Mesmo aposentado, ainda ministra aulas e cursos por todo o Brasil e países ibero-americanos. Também é consultor em planejamento e arquitetura de Bibliotecas e Centros de Documentação.

QUINTA LEITURA – Ricardo Rodrigues

Especialista renomado em Ciência da Informação, reconhecido nacional e internacionalmente, o Prof. Antônio Miranda conta com uma produção científica de extrema relevância para a Biblioteconomia e Ciência da Informação e de grande influência em várias áreas, como a comunicação e a literatura. São muitos artigos científicos publicados em periódicos com diversas traduções e repercussões. Dois artigos merecem destaque “Os conceitos de organização baseada na informação e no conhecimento e o desenvolvimento de serviços bibliotecários”, de 1993 e “Acervos de Livros das Bibliotecas das Instituições de Ensino Superior no Brasil: Situação Problemática e discussão de Metodologia para seu Diagnóstico Permanente”, do mesmo ano.

SEXTA LEITURA – Mônica Peres

 No Lattes pode-se comprovar expressiva produção de trabalhos completos publicados em anais de congressos, em vários idiomas. Miranda produziu uma centena de publicações diversas como bibliografias, relatórios, prefácios, guias, apresentações, posfácios e notícias bibliográficas. A lista de participações em trabalhos de conclusão é grande e sua atuação como orientador é significativa com a participação em 76 bancas de mestrado e 36 contribuições em bancas de doutorado. Miranda também participou ativamente na construção de pesquisas sendo orientador de diversas pessoas. Foram 16 dissertações de mestrado, 12 teses de doutorado. Mesmo aposentado acompanha pesquisas e ministra seminários na pós-graduação.

 

 

SÉTIMA LEITURA – Wagner Barja

 Na divulgação e propagação da Ciência da Informação, conforme atestado em currículo, pelo menos uma centena de artigos e trabalhos publicados em anais, jornais e revistas. Tem mais de uma dezena de livros e e-books técnicos (17, no total) publicados por editoras no Brasil e exterior. Antônio Miranda é colaborador de inúmeras revistas científicas importantes como “Ciência da Informação”. Colaborou em suplementos literários, como o Dominical do antigo Jornal do Brasil. Também colaborou com o La Nación (Buenos Aires, Argentina) e Imagen (Caracas, Venezuela). Criou e participou da consolidação editorial como editor de importantes revistas na área de informação como a Revista de Biblioteconomia de Brasília (RBB), que gerenciou em 1980/1981 e a Revista Latinoamericana de Documentación, publicação que criou com Padre Astério e  Milton Nocetti quando era presidente da FID/CLA com o objetivo de divulgar o pensamento profissional, com ênfase regional e aproximar a comunidade documentária da América Latina.

 

OITAVA LEITURA – Zenilton

Agora aposentado da Faculdade de Ciência da Informação trabalha firmemente em favor de mudanças que flexibilizem a atual Lei do Direito Autoral, advogando pelo reconhecimento de diferentes registros científicos, estéticos, e de entretenimento conforme a tipologia dos produtos sujeitos à propriedade intelectual. O professor defende a criação coletiva na ciência, facilitada com a convergência tecnológica e as redes sociais. Com os novos registros, de criação coletiva e solidária, populariza-se uma informação sem fins lucrativos, de "domínio público" a quem todos - autores, editores, distribuidores e o público em geral - devem assumir responsabilidades e ceder algo em favor. Mesmo antes de ingressar na carreira acadêmica, o professor Miranda ficou conhecido pela generosidade nas proposições e na defesa da popularização do conhecimento científico.

 

 

Poesia Visual com Antonio Miranda

https://prezi.com/j3ks-w7swktn/poesia-visual-e-criatividade/?webgl=0

IDEOGRAMAÇÃO

livre  doutrina da finalidade

(Bergson) destino (Tianmimig)

       dentro e fora do ser

       distinto e indestinto

 

final                              idade

(temporal)              (espacial)    

              derradeiro

              paradeiro

              ultimum 

dos subterrâneos do eu

dos antecedentes do eu

      dos sucedâneos

 

              telos

      finalidade da vida

         final da vida

              por vir

                  pó

http://www.farejadoc.com/miranda/document/list.php?tid=23#