Isso vem da alagoana Nise da Silveira, renomada psiquiatra brasileira, aluna da Carl Jung. Ela estudou na Faculdade de Medicina da Bahia, sendo a única mulher a se formar na turma. Teve sua vida marcada pelos estudos sobre o comportamento humano e o tratamento de patologias psicológicas, como a esquizofrenia.

Durante o levante Comunista, Nise foi presa por ter livros marxistas em sua estante. Nos 18 meses de prisão, conheceu Graciliano Ramos e de seus diálogos surgiu “Memórias do Cárcere”.

Nise revolucionou a maneira de tratar os doentes mentais, utilizando técnicas artísticas – pintura e desenho – como terapia. Também foi ela a primeira a estudar as relações entre pacientes e animais. Chamava-os de co-terapeutas.

Ela criou o Museu das Imagens do Inconsciente, um centro de pesquisa e estudos destinado a compreender a esquizofrenia. Na mesma linha, criou a Casa das Palmeiras, instituição para cuidar de antigos pacientes das instituições psiquiátricas.

http://www.youtube.com/watch?v=lUUDNUKkYIo

Nise deixa claro o seu sonho desde pequena: apaziguar o sofrimento humano.

Eu queria ser um bailarino
e pretendia ter um violino.

Menino pobre, ah, eu sonhava
que alguém, então, me amava.

E viajava pela livre imaginação
no meu avião de brinquedo

— e guardava, cioso, o segredo
deitado no colchão de palha:

não falha, não é?, a nossa intuição
e via o ballet Giselle na televisão.

Lia muito e soletrava o alfabeto
e imaginava compor um soneto.

Ganhar o mundo: ser um vagamundo.
(Cheguei até onde não devia ir.)

Brasília: 27 de janeiro de 2014

Vocação Tardia

A palavra Tardio sempre esteve no caminhar das veredas da vida.

As vezes ela significava frustração em outras consolo.

Não temos domínio sobre isto, e se tivesse, adiantaria?

As escolhas e consequências são sinônimos de viver ou sobreviver.

A palavra  Tardio as vezes castiga e as vezes consola.

O duro é que não é nossa a escolha, e se fosse?

E dura o seu efeito pela paciência que nos cultivamos.

Desaparece tal qual chegou, com um susto.



livre  doutrina da finalidade

(Bergson) destino (Tianmimig)

       dentro e fora do ser

       distinto e indestinto

 

final                              idade

(temporal)              (espacial)    

              derradeiro

              paradeiro

              ultimum 

dos subterrâneos do eu

dos antecedentes do eu

      dos sucedâneos

 

              telos

      finalidade da vida

         final da vida

              por vir

                  pó

http://www.farejadoc.com/miranda/document/list.php?tid=23#


transbrasiliana-mirandaLEITURA DE POEMAS PELAS AUTORAS DE BRASÍLIA

Abertura do evento com a presença de
José Guilherme Vargas, presidente da Casa del Poeta Peruano, apresentados por Kori Bolivia, Presidente da ANE e por Antonio Miranda e Salomão Sousa, antologistas.
 

DIA 22 OUT 2013 – 20 H - ANE – Associação Nacional de Escritores

Endereço: SEPS 707/907 – Bloco F - Edifício Escritor Almeida Fischer – ENTRADA FRANCA


coracoralinaNão sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

Cora Coralina

Quem está Online

Temos 88 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar