Este o espaço mais democrático de Brasília, gerações já passaram por aqui, algumas lembranças de amigos que nadaram ou apenas tomaram banho nestas águas "minerais". E vida continua, cada dia um exclama, "a água hoje está boa  pessoal", e o mais próximo confirma, independente da época do ano, calor ou frio, chuva ou sol das 7 horas. 
Café comunitário na Água Mineral - Brasília DF
O Café Comunitário, nesta sexta-feira, dia 24 tem mais um, e este  é o momento de maior congraçamento dos amigos da madrugada, como sempre, espera-se a última sexta-feira do mês, e o simples cartaz na entrada alerta para todos trazerem "alguma coisa", e assim fica mais divertido.

 

Brasília DF

BSB, 23/03/2015,

Prezado, Professor Doutor Benedito Medeiros, boa noite.

  Tenho exercitado o prazer da escrita, não da        científica, mas daquela descompromissada,  descontraída, feita como o afagar nos cabelos de uma  cabocla bonita ou como o subir num pequizeiro para  fotografar a beleza da flor de uma determinada espécie  de orquídea rara.

 Mas hoje, nessa tarde, me bateu a saudade dos  tempos de vivência acadêmica, ao ver ali o brilho e o entusiasmo de três Doutos Mestres ao avaliar na complexidade da cátedra, de forma simples, sem pompa, o trabalho de pesquisa de um jovem sonhador que ainda acredita em impor por ideias sistematicamente pesquisadas as mudanças que o setor que juntos construímos, demanda nesse momento de grandes transformações nos modelos de comunicação.

05/07/2013 07h00 - Atualizado em 05/07/2013 16h16 Monumento Natural das Árvores Fossilizadas ocupa área de 32 mil ha.  Os fósseis têm mais de 250 milhões de anos.  Vilma Nascimento Do G1 TO

 

O Tocantins possui muitas belezas naturais, como serras, cachoeiras e rios que são atrativos do estado. Uma dessas belezas é a floresta que hoje é considerada o maior monumento natural fossilizado do mundo através de pesquisas realizadas pela Universidade de Brasília (UNB): o Monumento Natural das Árvores Fossilizadas. Localizado no município de Filadélfia, a 330 km da capital, o acervo natural ocupa uma área de 32 mil hectares do cerrado tocantinense.

Fosseis no Tocantins

Pesquisadores estudam o local
(Foto: Divulgação/Equipe de Paleontologia da UFT)

O monumento é uma unidade de conservação ambiental do estado que foi criada pela lei 1.179 de outubro de 2000. De acordo com pesquisas realizadas no local, os fósseis têm mais de 250 milhões de anos, sendo assim, são anteriores aos dinossauros. Entre os principais fósseis encontrados no monumento destacam-se as samambaias arborescentes.

A pesquisadora e professora do curso de biologia da Universidade Federal do Tocantins, Etiene Fabbrin, desenvolve pesquisas no local e afirma que este é um indício de que a região central do Tocantins era uma planície costeira com um sistema hídrico durante o período Permiano (quando o mundo era formada por apenas um supercontinente). O clima era tropical e os chapadões indicam que a região já foi um deserto e as dunas se transformaram em rochas.

Página 1 de 4

Parceiros

Bitugo Investimentos

Quem está Online

Temos 33 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar