a) Segundo pesquisa feita pelo Facebook com 1950 pessoas da favela de Heliópolis, em São Paulo, 9 entre cada 10 moradores possuem um smartphone, que utilizam para ver notícias, comunicar, empreender, entreter e pesquisar. O caminho para diminuir a desigualdade digital, porém, é longo.

http://www.brasil247.com/pt/247/favela247/202476/Desafios-para-a-inclus%C3%A3o-digital-nas-favelas.htm

Abertura do Segundo Semestre de 2014

Neste útimo Sábado ( 30 de Agosto de 2014), tivemos uma Oficina de Planejamento  com os alunos das disciplina TPPI 1 e 2, as tividades iniciaram às 9 horas com apresentação de todos os participantes e depoimentos de alguns participantes. Na segunda parte tivemos uma palestra sobre Literacias Digitais via dispositivos móveis. Finalmente passamos para os trbalhos de grupos. Foram desgnados os campos de trabalho de todos os estudantes presentes.

 

A seguir o Tutor Gabriel elaborou uma relato da fala da lider comunitária Maria de Lourdes Quintas.

Leia mais:DIÁRIO DE CAMPO DE AGOSTO DE 2014

20131116 102524 1

UM OLHAR EM BUSCA DO CONHECIMENTO!

 Na manhã de sábado dia 05/07/2014 o professor Medeiros no espaço do CEDEP, colocou no quadro os seguintes tópicos, para os alunos da comunidade do Paranoá e Itapoã:

Primeiramente falou da CONTINUIDADE, com o exemplo da fatalidade da lesão que tirou o jogador Neymar  da Copa, falou que a FATALIDADE é geradora de PERSEVERANÇA e que esse fato é traduzido para nós como a chance de também iniciar todos os dias.

 

Leia mais:DIÁRIO DE CAMPO DE JULHO 2014

TUTORES1unnamed

APRENDENDO POR TODA A VIDA: Essa foi a pergunta que o professor Medeiros fez as pessoas da comunidade do Paranoá e Itapoã na manhã de sábado 30/06/2014, no CEDEP.O professor começou respondendo a pergunta feita e colocou no quadro a seguinte frase “ Aprendizado por toda a vida” e completou dizendo: - “Nós estamos aqui hoje porque estamos aprendendo por toda a vida e o aprendizado ao longo da vida exige ritmo. Não podemos quebrar também a corrente com os tutores. Aprender toda semana, todo dia, toda hora.”  Explicou que antigamente era mais difícil de aprender , uma doença atrapalhava, hoje já não é mais assim, porém quanto mais difícil, mais importante manter o ritmo, afirmou ele. Destacou também que o aprendizado não é só na escola, mas também disse para as pessoas presentes “Aprendam a aprender” e citou por exemplo os vídeos do youtube, como mediadores no processo de aprendizagem. No momento em que uma pessoa consegue aprender assistindo a um vídeo.


Leia mais:DIÁRIO DE CAMPO - JUNHO DE 2014
Página 1 de 2

Quem está Online

Temos 87 visitantes e Nenhum membro online

Palavras-chave

Buscar